terça-feira, dezembro 22, 2009

NATAL, PAPAI NOEL E ESPÍRITO NATALINO


Foto in : www. fotopg. com.br/



Ainda não terminara o mês de novembro e o meu neto de sete anos já havia escrito a carta ao Papai Noel, incluindo o pedido para o irmão mais novo, que ainda vai levar alguns anos para aprender a escrever. E eu fiquei pensando no dia em que lhe ocorrer a descoberta do mito do velho de vermelho e barba branca, que emite aquele ridículo som de ô, ô, ô, ô, que deve ser o primeiro golpe na inocência da criança. Outros lhe serão desferidos com o passar dos anos, à medida que a infância é deixada para trás, e ele, especialmente se for dotado de muita sensibilidade e consciência crítica, irá se confrontar com um mundo tão diferente daquele de quando era menino.
Imagino o meu neto daqui a alguns anos se deparando com a realidade do Natal. Um acontecimento que deveria ser um exemplo de amor entre as pessoas, mas amor de verdade, não esse amor de fachada, esse amor falso. O Natal transformado em um apelo intenso ao consumismo desenfreado, dirigido pela televisão para engordar ainda mais a conta bancária dos comerciantes e industriais.
E atrelado a essa febre de vendas dos shoppings, onde Papai Noel fica de plantão, vem esse tal de espírito natalino. Não vou ser injusto, não vou generalizar. Há pessoas que vivem de fato esse espírito de amor ao seu semelhante, de caridade (não apenas a prática da caridade de dar um dinheiro e ficar com a consciência tranquila), sim, existe gente assim. Existem até os que são tocados por esse espírito natalino durante todo o ano. Isso deveria ser a celebração do Natal, a sua essência de um evento religioso. Mas existem, e são a maioria, os hipócritas, os que estendem a mão ao outro, o abraçam, lhe desejam um Feliz Natal apenas cumprindo uma convenção social. (E entre esses, não poderiam faltar os políticos, que ocupam a tevê para levar a sua mensagem aos cidadãos.)
Trabalhei em banco por quase trinta anos e experimentei isso, convivi com isso. Os funcionários do mais alto grau de hierarquia, com umas poucas exceções, sabiam explorar bem o seu cargo no que se refere ao tratamento que dispensavam aos subalternos, ao relacionamento com eles, em especial àqueles no último grau de inferioridade profissional. Autoritários, grosseiros, o rei nas barrigas, como por um milagre, se "humanizavam" às vésperas do Natal. E aí saíam de seus postos para dar-lhes a mão e o abraço de tartufo. E para completar toda a "encenação", ainda promoviam um encontro de confraternização.
Pois é, Renan. Tudo isso você vai sentir quando for um homem maduro, e, então, vai ter saudade do tempo em que acreditava que o Papai Noel era um velho pródigo e generoso que lhe dava um presente a cada Natal.

6 comentários:

Mariazita disse...

Querido Francisco
Faz pena pensar que, um dia, toda a criança vai perder a sua inocência, e cair na dura realidade da vida.
A descoberta de que o Pai-Natal não existe será talvez a primeira de uma série de desilusões. A par dessa, especificamente, e não menos dolorosa, vem a revelação de que o Natal, ao contrário do que seria suposto - uma festa de Amor elevado ao mais alto grau - não passa de uma farsa.

O tempo passa, cada vez mais são as vozes que "clamam" contra este espírito consumista que veio substituir o espírito natalício.
Tenhamos fé que, quando o seu neto for adulto, as coisas se tenham alterado para melhor.

Um bom Natal para você e todos os seus.

Beijinhos
Mariazita

PS - AINDA ME HÁ-DE EXPLICAT QUAL É O "SEU" SIGNIFICADO DE 'FOLHETIM'

DILERMArtins disse...

Mas bah, Sobreira.
Também fui bancário, no BB, e vivi em muitos natais, a comédia Tartufo, dos hipócritas e dissimulados, que você tão bem, descreve...
Mas, vamos falar dos netos, da sua inocência e da esperança de que, um dia, quando a realidade levar embora o mito do Papai Noel, lhes reste a certeza de que tudo foi por Amor, Amor Maior, de pai, mãe, avô, avó, tias e tios, Amor da Família, e que compreendam que esse Amor pode mudar o mundo.
Desejo muita saúde e paz, juntamente com os teus.
Feliz Natal!

Tahiane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tahiane disse...

O natal é a festa cristã mais "capetalista" que existe. Não tem mais jeito, o ser humano já vendeu até o espirito de natal...

Mariazita disse...

Esta é a minha mensagem de Natal e Ano Novo:

- Que este Natal o teu coração se faça mais puro
Para tornar melhor o Natal do futuro.

Um santo e feliz Natal na companhia dos teus entes mais queridos.
Um 2010 com mais Paz, mais Amor, e mais Luz nos nossos corações.

Abraço fraterno e beijo
Mariazita

Convido-te a ver os posts de Natal aqui:
A CASA DA MARIQUINHAS
HISTÓRIAS DE ENCANTAR

Lili disse...

Querido Sobreira,
que na sua noite de Natal tenha muita harmonia e muito AMOR...

Um beijo carinhoso