terça-feira, junho 02, 2009

O ESPECTADOR E A ATRIZ

Quando a atriz está sozinha em cena
me lembro daquele filme de Buster Keaton
e sinto desejo de penetrar na tela.


COMO SE FAZ UM POEMA?
Um poema se faz como o minucioso processo de produção
da rapadura?
Um poema se faz com a paciência do relojoeiro
ao consertar um relógio?
Um poema se faz com o desvelo de uma mãe
pelo filho enfermo?
Um poema deve-se deixá-lo livre como uma criança
que está descobrindo o mundo?
Um poema se faz com "sangue suor e lágrimas"?
Ou se faz com o mesmo deleite
de quando se come um prato saboroso?

E eu sei?
Pergunte a um poeta.

5 comentários:

Mariazita disse...

É sabido que as "grandes obras" nasceram em momentos particularmente dificeis para os autores - na música como na pintura, ou na literatura...
Refiro-me, obviamente, o obras que ficaram para a História.
Um poema, puro e simples, não precisará de tanto sofrimento; mas o que é indispensável, em todo o caso, é a musa inspiradora, que tanto pode ser uma pessoa, como o mar, o sol ou a lua.
De qualquer modo, será uma boa ideia questionar um/uma poeta nesse sentido :)))

Beijinhos
Mariazita

M. disse...

O poema é a pura arte, a pura essência... Não precisa ser altamente bem construído, necessita da ternura, da mensagem e do propósito. Muito lindo o seu poema. Um grande abraço.

BOTINHAS disse...

Francisco, amigão
Eu também gostava de saber a resposta...
Mas como não sei...eis a minha resposta ao seu comentário no meu blog:

Ainda bem que você encontra aqui motivo para esquecer, ainda que só por momentos, as dificuldades da vida.
Essa é a ideia, um espaço para descontrair um pouco.

Obrigado pelas suas palavras.

Abraço fraterno
Botinhas

Diz disse...

Poetas, ah! os poetas...
um bj
Elianne

tb disse...

Um poema nasce no nosso peito e voa daí para o papel ou para o universo que o poeta quiser...
beijinhos